Caminho do Vale Europeu

Um pouco de História

Com objetivo de ocupar terras vazias no sul do país, no início do século XIX, o governo brasileiro incentivou a imigração de colonos europeus, em especial alemães, italianos, austríacos e poloneses de língua alemã, que vieram somar-se aos já estabelecidos açorianos portugueses. Os imigrantes vieram tentar melhor sorte da que tinham em seus países de origem, onde vigiam sistemas sociais, políticos e econômicos cujos beneficiários formavam uma elite pouco preocupada com a opressão e a fome que grassava entre a maior parte da população.

Em Santa Catarina, uma das mais importantes e famosas colônias alemãs foi fundada por Hermann Blumenau em 1850, que escolheu a região de clima agradável, às margens do rio Itajaí. A partir da colônia de Blumenau, outras colônias alemãs surgiriam ao seu redor, mais ao oeste: Pomerode, Itajaí, Brusque, Indaial.

A partir de 1875 teve início a imigração de italianos, que se estabeleceram mais ao sul da então Província de Santa Catarina, mas também se fizeram presentes na região do Vale do Itajaí: Rio dos Cedros, Rodeio, Ascurra e Apiúna.

Muitas cidades se originaram dessas colônias – o Vale Europeu é formada por 19 municípios – cuja diversidade preservou muitas das características de suas origens étnicas como a história, religião, idioma, arquitetura e gastronomia. A isso acrescente-se o interesse dos turistas nos roteiros de compras da indústria têxtil, no turismo rural, nas celebrações religiosas e nas muitas festas famosas, tais como a Oktoberfest, em Blumenau.

O Caminho do Vale Europeu

O Caminho do Vale Europeu promovido pela ACACSC originou-se de uma proposta originalmente feita para cicloturistas, em 2008. Diferentemente dos ciclistas, nós, os peregrinos, fazemos das caminhadas treinamento para o Caminho de Santiago de Compostela.

Um ônibus leva os caminhantes de Florianópolis a Indaial, ponto de partida dos nove dias de caminhadas, passando por sete municípios: Indaial, Timbó, Pomerode, Rio dos Cedros, Alto Benedito, Doutor Pedrinho, Rodeio. (De um evento para outro, poderá haver modificações nas cidades visitadas). Os pernoites são feitos em hotéis, pousadas ou albergues, dependendo da disponibilidade da localidade.

O grau de dificuldade do trajeto é de média para alta, maior parte por estradas rurais, num total aproximado de 200 quilômetros. São muitas as paisagens bucólicas e o espetáculo que a natureza oferece, além dos cenários criados pelo homem, encontrados por todo o percurso do circuito e que lembram os países de origem dos habitantes. Cada dia é uma nova aventura. Caminhar pelo Vale Europeu é ter uma oportunidade única de ter contato com ricas e diferentes culturas.