Caminho das Hortênsias 2021

CAMINHO DAS HORTÊNSIAS

(Relato)

 

Para encerrar o ano de 2021 de caminhadas, a ACACSC promoveu o roteiro CAMINHO DAS HORTENSIAS no dia 18 de dezembro.  Um percurso de 17 Km no município de Rancho Queimado. A 63 km de Florianópolis, já na serra Catarinense, a região oferece várias atrações para caminhadas com relevo ondulado sobressaindo as subidas e descidas ás vezes íngremes.

No entanto, desta vez, o trecho escolhido foi um dos mais fáceis e também belos para ser percorrido. A linda paisagem constituída de montes verdes com araucárias e pastagens, recortada por riachos de águas límpidas e lindas casas de inverno em estilo alpino, além de viveiros com plantações de morangos e hortaliças. As estradinhas de chão-batido ladeadas por flores diversas, predominantemente hortênsias bordando as encostas e morros até as diversas casas.

Saímos sob o majestoso pórtico que marca o início da zona urbana, mas não sem antes nos reunirmos no trevo de entrada formado por canteiros floridos e o nome da cidade em concreto, para a foto do grupo e as inevitáveis “selfs”, a oração na roda de mãos dadas e o abraço do peregrino.

Passamos pela bela praça central, onde havia uma feira de artesanatos e produtos rurais locais. Ali perto a padaria famosa por suas deliciosas tortas de sabores diversos, doces e bolos, nos convidava para o café. Como peregrino ou caminhante nunca compra nada, seguimos de mãos vazias.

Após passarmos pela zona Urbana começamos a descer a serra rumo ao vale de Taquaras, um dos distritos de Rancho Queimado.

A medida que nos afastamos do centro urbano, saltam ás nossas vistas, as casas de inverno ou os chamados Condomínios fechados, onde parece haver disputas para construção de projetos cada vez mais belos e arrojados na simplicidade rural.

A visão constante das hortênsias multicolores dá um toque especial na paisagem. O ônibus que serve de apoio para o grupo segue vagaroso e aos primeiros 3 quilômetros já coleta alguns “caminhantes cansados” ou para usar o termo dito em justificação “estropiados”.

Logo já estávamos descendo o temido “Morro Chato”. Estradinha sinuosa em declive acentuado que em outras vezes fazia o caminhante parar para respirar fundo e buscar forças para continuar.

Passamos pela propriedade dos Berkenbrocks onde se destaca a bela paisagem de flores e pastagens com ovinos e bovinos lentamente pastando à beira de um córrego.

Ali próximo é o local de parada, na praça de Rio Bonito onde fizemos a primeira surpresa do caminho esperando o grupo com água e cervejinha gelada para aplacar o intenso calor, além da Maracujina, presente do associado Léo que infelizmente não pode estar presente.

Depois de mil poses para fotos e selfs continuamos em frente, passando por uma bela cachoeira de águas frias ao lado da estrada e chegando no distrito de Taquaras, onde tem a antiga residência, hoje museu do ex governador Hercílio Luz e uma pequena igreja no alto da colina que domina o distrito e dá as boas-vindas aos visitantes.

Ali perto, na pracinha, fizemos a segunda surpresa ao grupo.  Uma taça de espumante geladinho fez a alegria de todos num brinde à alegria e felicidade de termos passado pelo ano de 2021 e agora podermos estar aqui mais uma vez em comunhão com a natureza deste local incrível.

Rumamos em seguida para o restaurante, já reservado, onde pudemos confraternizar num alegre almoço onde o prato principal era uma deliciosa costela.

E assim, demos por encerradas as nossas caminhadas do ano de 2021. Ano que nos trouxe tantas tristezas, tantas despedidas e segregação. Mas que apesar de tudo, foi nos permitido por Deus, vencer e estarmos juntos – este grupo de amigos, esta Tribo especial.

Obrigado, SENHOR !!!

José Luiz Ferreira